Publicidade online ganha cada vez mais a confiança dos consumidores

De acordo com o relatório da Nielsen,  a confiança dos consumidores em publicidade online está aumentando.

O relatório com o nome de “Confiar na  Publicidade 2013“, revela que cada vez mais os consumidores de todo o mundo buscam informações online sobre marcas e empresas. Ainda segundo essa pesquisa a publicidade online é o segundo formato mais confiável, com 69% de aprovação em 2013. Um salto de 9% desde 2007 quando estava ranqueado em quarto lugar.

A boa e velha indicação boca-a-boca de amigos, familiares e conhecidos ainda aparece como a forma mais confiável e influente de publicidade com 84% de aprovação.

Em terceiro lugar com 68% de aprovação ficou a opinião de consumidores online, as recomendações tiveram um aumento de 7 pontos percentuais comparado com 2007.  A publicidade online com o formato de newsletter  também cresceu na confiança dos consumidos, 56% enquanto que em 2007 apenas 49% votaram neste formato como confiável.

Os anúncios nos resultados de pesquisa como Adwords, vídeos online e redes sociais apareceram com 48% de confiabilidade.  Já os banners online foram escolhidos por 42% dos entrevistados contra 26% em 2007. Esta é uma boa notícia para os anunciante, pois investiram 26% a mais nesta forma de publicidade no primeiro trimestre do ano.

Por fim, 45% dos entrevistados afirmaram que sentem confiança em anúncios exibidos em dispositivos móveis, em comparação com 37 % que confiam em anúncios de texto.

O que podemos perceber através da análise desses dados é que o investimento nestas plataformas online deve aumentar cada vez mais, assim como foi com os banners. É uma ótima oportunidade para quem quer ser a ponte entre anunciantes e consumidores.

 

 

 

Por que o Design Responsivo é importante para seu site?

 

A versão 10 do eDirectory foi lançada com uma grande novidade, o design flat e responsivo. E isso muda bastante a vida usabilidade do seu site e a maneira como seus anunciantes e visitantes navegam por ele.

O design responsivo não chega a ser uma novidade para quem está mais por dentro do mundo do web design, mas desponta neste ano e com ainda mais força em 2014 justamente porque há cada vez menos padrões de tamanho de tela. E é essa uma das grandes vantagens do design responsivo – não importa se seus usuários acessarem o site pelo navegador do celular, do smartphone, do desktop ou do tablet, o conteúdo é automaticamente adaptado para aquele formato de tela. Isso reflete diretamente na experiência do usuário.

Talvez seu anunciante não ligue muito para se seu site é responsivo ou não, mas com certeza fará diferença para ele e no tempo que ele vai permanecer em seu site a facilidade com que encontra o que procura, a rapidez com que seu site carrega e se seu layout é intuitivo. Ou seja o design responsivo deixa tão fácil encontrar uma informação em uma tela de 3,8″  polegadas como em uma de 23″ polegadas.

Um item que ganha bastante destaque com esta nova estrutura são as imagens. Elas devem ocupar cada vez mais espaço e sem que aja necessidade de nenhum tipo de crop para que se encaixem. Então quando você começar a trabalhar com seu site responsivo, capriche nas fotos e imagens pois elas são capazes de despertar interesse e vontades.

E se você ainda não se convenceu de que o design responsivo é a melhor opção para seu site aqui vai uma informação que talvez mude sua ideia:  O Google ranqueia melhor sites que usam desta técnica. Isso porque o buscador tem maior facilidade de ler e qualificar sites que possuem uma única url ou invés de uma para cada tipo de dispositivo.

Curioso para saber como funciona na prática o design  responsivo? Veja só esses exemplos que apareceram no site SocialMedia Today e que separamos para te mostrar aqui.

Universidade Drexel

 

Hubspot

Restaurante Icehouse

Rede de Fast Food Wendy’s

    

DemoDirectory

5 dicas de sites que tem bom tráfego

1.) É tudo sobre o conteúdo. Embora possa  parecer um pouco difícil gerar tráfego a partir de termos de cauda longa na busca por Empresas listadas no seu site, são esses termos os responsáveis por trazer tráfego, o que  mantém o visitantes em seu site e o que vai trazê-los de volta no futuro.

2.) Links. Rápido, fácil e relevantes. Encontre publicações online, sites, blogs, fóruns e outros meios relevantes onde você pode disponibilizar e mostrar o seu site e o que ele oferece. Lembre-se, por mais que isso seja um backlink, é também uma oportunidade para compartilhar o seu negócio e tudo que tem de interessante.

3.) Exclusividade. Recheie o seu guia comercial, classificados com conteúdo exclusivo. Os mecanismos de busca amam um conteúdo fresco para alimentar os que estão procurando. Publicar consistentemente  no blog, artigos, mensagens  e whitepapers é uma ótima maneira de manter os buscadores satisfeitos e  seu ranking de tráfego bom.

4.) Seja pertinente.  Complemento do #3 a chave aqui é ser revelante para os visitam e para os que anunciam em seu site. Procure informações, fazer entrevistas, grande inaugurações, feiras, conferências e eventos que seu público alvo esteja interessado em saber.  Se você usa o sistema eDirectory como um guia local e na cidade acaba de abrir um restaurante, que tal fazer uma entrevista com o dono ou com o Chef e cobrir o evento da inauguração? As pessoas procuram e se interessam por esse tipo de novidade.
Além de produzir conteúdo exclusivo, você também está produzindo um conteúdo que irá além do seu site, será compartilhado. São grandes as chances dos usuários comentarem no artigo ou post publicado e compartilharem com seus amigos pelo Twitter e Facebook.

5.) Manter o site atualizado. Informações velhas e desatualizadas podem realmente danificar a integridade do seu guia local. Manter o seu site atualizado é um estratégia muito importante para alcançar bons índices de tráfego.  E quanto mais seus usuários/anunciantes sabem que  seu site está sendo atualizado, mais vezes eles irão visitá-lo e confirmar nas informações.

 

Cauda Longa: Segmentar para ganhar

A Cauda longa ou Long Tail é um conceito que descreve como vender um grande número de itens exclusivos em quantidades relativamente pequenas pode gerar mais receita do que vender em grandes quantidades. Isto é em grande parte possível graças aos avanços na tecnologia, que reduziram os custos de distribuição. Este post detalha como uma estratégia de Cauda Longa pode ser aplicado para gerar tráfego por busca de palavras-chave para um nicho.

Vejo no gráfico abaixo como a cauda longa funciona:

O eixo Y neste gráfico mostra a popularidade de qualquer item. Isso poderia se relacionar à quantidade de downloads, vendas, unidades, ou qualquer padrão mensurável de sucesso no mercado de hoje.

No caso do Google, este eixo representa o número em vendas de anúncios. Na “cabeça”, ou parte preta do gráfico representa a maior taxa de CPC (custo por clique) que os anunciantes pagam em determinadas palavras-chave populares como “seguro, carros, hotéis”, etc.

Em seu livro intitulado “The Long Tail : Por que o Futuro dos Negócios é vender menos de mais “, Chris Anderson lança luz sobre um exemplo de como Rhapsody aproveitou a oportunidade que viu na longa cauda. Em termos de música, a ‘cabeça’ no gráfico representam os artistas ou grupos que têm a maior parte das vendas, downloads ou execuções. Estes são os artistas mais populares que venderam discos de platina e ouro.

No parte verde é a cauda, com uma abundância de artistas menos populares. Estas são as bandas que você provavelmente nunca ouviu falar, que estão se apresentando em turnês pequenas, mas tem um grupo de seguidores ávido.

A maioria das lojas de música não vai ter cds desses artistas porque, bom, eles não estão em alta demanda, e que custo-benefício poderia ter em vender seus cds?

Pense nisso desta maneira: Se as bandas representam palavras-chave na Cauda Longa, The Rolling Stones, The Beatles, Bon Jovi e Pink Floyd estão na cabeça do gráfico, e Vangard, Rei Lagarto e Cordel do Fogo Encantado são bandas no cauda. O ponto aqui é, não há milhares de Bon Jovi ou Pink Floyds, há, no entanto milhões de bandas como  Vangard, Rei Lagarto e Cordel do Fogo Encantado, nas quais você nunca ouviu falar antes.

O Google percebeu que existem grandes anunciadores para as palavras na faixa preta com palavras como, “seguros, hotéis, carros, hipoteca”, etc. Mas também que existiam milhões de potenciais anunciantes para palavras na faixa verde. Então, o que eles fizeram? Eles criaram uma plataforma que permite a anunciantes menores comprar palavras-frases para nichos mais específicos, conduzindo-os através de milhares de redes de anúncios e, consequentemente, os anunciantes pagam um custo significativamente mais barato. Hoje, isso representa mais de 50% dos negócios do Google. Voltando ao exemplo da Rhapsody, eles pegaram todas as bandas que você não encontraria nas lojas de disco ou Walmarts, e as colocou online. Atualmente, esses artistas de “long tail” representam 25% de seus negócios. Veja mais um exemplo:

 

 

Então, o que significa isso? Bem, a chave do sucesso no negócio online é vender mais do menos. Muitas empresas se concentram na qualidade de seu site e muitas vezes esquecem do que quantidade pode fazer pelo seu tráfego de visita. Se então há muitas oportunidades na calda, o conteúdo é rei, e porque não investir em conteúdos  e palavras-chave de melhor qualidade que podem ajudá-lo a melhorar o tráfego de pesquisa?

Para, pense, centralize e organize todo o conteúdo afim de que ele se torne um recurso valioso. Diretórios Online, Guias Online e Classificados produzem milhares de páginas únicas, e o conteúdo tipo cauda longa , consequentemente, classificam bem seu site nos mecanismos de busca. Você também trabalhar com profissionais de SEO modificando o seu conteúdo, adaptando títulos de página ou URLs, para melhorar sua posição nos mecanismos de busca.

Duas coisas importantes estão acontecendo, que estão abrindo as portas para os diretórios online, além do SEO. Em primeiro lugar, o ritmo em que a mídia está se movendo do impresso para o online, com isso os investimento em mídias digitais está aumentando rapidamente também. Em segundo lugar, a mídia online já está se transformando e mudando para adaptar-se às tendências de web 2.0 e redes sociais.

Os usuários de internet são preguiçosos. Ninguém quer pesquisar os menus de oito restaurantes diferentes para encontrar um bom restaurante em São Paulo, querem achar um site de busca local que mostrará todos os restaurantes do mesmo tipo. A maneira como buscamos informações está mudando, assim, os meios a que temos acesso as informações está mudando e anunciantes mais espertos estão gastando mais dinheiro em portais online, diretórios e sites que atendem a essa nova forma de pesquisa.

Existem janelas de oportunidade que estão totalmente abertas para quem tem um nicho focado. Todo negócio, em qualquer que seja o segmento pode ter benefícios anunciando em um site de classificados, guia ou diretório.

Muitos de nossos clientes desenvolvem sites para atender a indústria e serviços onde pessoas possam pesquisar serviços como agências de RP ou Publicidade. Outros investem mais em sites de busca local e prover a visitantes informações sobre eventos, classificados, restaurantes, salões entre outros em uma área particular.

Esses sites estão aproveitando a oportunidade que a Cauda Longa oferece.  Se o futuro dos negócios é fazer mais com menos, os diretórios estão fazendo e continuarão a fazer exatamente isso.

Se você tiver alguma dúvida, ou gostaria de aprofundar a discussão sobre como melhorar a maneira em que você esta se posicionando no mercado, ligue ou mande um email para marketing@arcasolutions.com.br

 

Como se adaptar para as mudanças de marketing*

 

Se você esteve conectado à internet pelo menos uma vez por semana nos últimos anos já deve ter percebido como o jeito de fazer negócios mudou!

Embora os princípios básicos de marketing continuem os mesmos, a cara do marketing mudou e está irreconhecível.  É justo dizer que as mídias sociais foram um dos fatores dessa equação que resultou na transformação do marketing, e o colocou de cabeça para baixo. Alguns dos canais de marketing mais antigos já não são mais eficientes e enquanto as mídias sociais continuam a mostrar seu valor.

 

 Com seu negócio, como você reage a essas mudanças na área de marketing?

Enquanto o marketing tradicional se posicionava como mais uma forma de comunicação, as mídias sociais redefiniram o marketing com um diálogo entre empresas e clientes.  Será então que você deve abandonar as ferramentas de marketing convencionais em favor dos meios de comunicação mais “sociais” e recentes? Ou deveria tentar um equilíbrio dentre a mídia social e o marketing tradicional?

Os mesmos princípios e uma melhor execução

A regra de ouro para os negócios continua a mesma e também funciona igual para o marketing digital – garantir que você tenha um produto bom, com preço razoável, vendê-lo de forma atraente e tentar envolver o cliente, sem ser agressivo demais. O marketing é todo voltado para o produto ou serviço. Infelizmente, a maioria das empresas faz o marketing do serviço/produto para que pareçam com que eles querem.

Uma combinação entre seguir os princípios do marketing e aumentar o alcance do seu diálogo nas mídias sociais, agregado a uma campanha de marketing vai render bons resultados.

Esse rápido crescimento das mídias sociais pode agora criar propostas de valor para gerar um apelo de mercado, atrair e reter clientes e impulsionar as vendas. Mas lembre-se: quem fará o trabalho de reter o cliente será você, não espere que as mídias sociais façam isso por si só.

Objetivos

Uma campanha de marketing de sucesso é aquela que foca nas metas e objetivos e essa regra não muda com o marketing digital em mídias sociais. Uma perspectiva de negócios é importante para começar a estratégia de marketing com o objetivo em vista. Seja claro sobre o que você espera alcançar e depois escolha e analise o melhor meio para alcançar esse objetivo. É crucial para um comerciante conhecer o público que deseja atingir. Foco nas metas primeiro e depois nos meios para atingir esses objetivos.

Plataformas Sociais

Comerciantes e as empresas têm um eterno dilema de qual plataforma de mídia social para escolher. Seria melhor estar presente em cada rede social ou se restringir a poucas? Você não deve esquecer que a manutenção de cada uma delas exige tempo e dinheiro. Se você já escolheu qual plataforma será parte da sua estratégia, vá em frente. No entanto, esteja atento para garantir que você está de olho no que acontece no mundo das mídias sociais e mantenha uma mente aberta para adotar plataformas sociais diferentes no futuro.

Engajamento

Eu sempre defendo que uma campanha de marketing de sucesso é aquela que consegue envolver os clientes. Se não conseguir se conectar com os clientes, não vale a pena o esforço. Redes sociais como Facebook e Twitter proporcionam uma melhor oportunidade para os comerciantes participarem ativamente de uma conversa com seus clientes, promover diálogo em tempo real. Em contraste, os canais tradicionais de marketing levam a unidirecional de comunicação na maioria das vezes.

Qual é o seu mantra para lidar com as mudanças de marketing? Você concorda que a mídia social tem redefinido o paradigma de marketing para o bem?

Se você tiver alguma dúvida, ou gostaria de aprofundar a discussão, ligue ou mande um email para marketing@arcasolutions.com.br

*Conteúdo adaptado do original produzido por Douglas Idugboe.

Original disponível em – (http://smedio.com/2011/08/29/how-to-adapt-to-the-changing-face-of-marketing/)