Mitos sobre SEO que você deve esquecer – parte 2

 

 

Continuando nossa conversa sobre Mitos de SEO, veremos agora mais 8 falsas verdades sobre este tema.

 

9º Mito – Palavra-chave, palavra-chave, palavra-chave…

As palavras-chave não precisam ser repetidas inúmeras vezes no seu conteúdo. No título do seu conteúdo você vai usar uma palavra-chave ou palavras-chave da maneira que faça mais sentido. Um bom título tem dentre 4-9 palavras e foca em explicar sobre o que será o texto a ser lido. Encaixar uma palavra-chave a força  ou repeti-la várias vezes em um texto é uma medida certeira para espantar seus leitores. E isso se aplica para outros conteúdos também.

10º Mito – Há uma quantidade de palavras-chave ideal para a minha página

Não existe um número mágico. E por mais que se esclareça isso há aqueles que se apegam a este mito. Se você for uma dessas pessoas aqui vai (mais uma vez) : não existe número ideal de vezes que uma palavra deve se repetir em uma página.
No entanto sua palavra-chave deve estar no título da página, afinal de que outra forma as pessoas vão saber sobre o que se trata?
As palavras-chave (ou as variações dela) também devem estar na url da página e claro, aparecer no seu conteúdo. Para reforçar, o objetivo é fazer com que seu conteúdo esteja claro e atenda as expectativas de quem encontrou seu site.

11º Mito – Minha página inicial precisa de muito conteúdo 

Você já se deparou com uma página inicial de algum site cheio de conteúdo copiado? Ou o contrário, uma página vazia?
Pense na sua página inicial como uma porta de entrada para o seu negócio.  É ela que causará a primeira impressão e atrairá seu público alvo.
Este conteúdo deve ser o suficiente para esclarecer quem você é, o que você faz, seu endereço (se for o caso) e qual o próximo passo – o que você quer que as pessoas façam no seu site. Deve ser o gatilho para seus usuários continuarem a navegar pelo seu site. E não,  esse conteúdo não precisa usar todas as suas palavras chaves.

12º  Mito – Quanto mais páginas indexadas eu tiver, melhor

Parece óbvio que quanto maior o número de páginas indexadas, mais visibilidade seu site terá – mas isso não é verdade. Primeiro, nem tudo o que você publica é indexado (com razão). Segundo, às vezes as páginas são indexadas, mas não permanecem no index. E terceiro, não é só porque seu site tem várias páginas indexadas que isso gerará tráfego e leads de qualidade. Infelizmente, aqueles que focam muito em indexar páginas acabam perdendo o foco na qualidade do conteúdo; e a verdade é que é difícil conseguir ser bem sucedido nos dois. O foco deve ser publicar o conteúdo que for mais relevante.

13º  Para sites com foco local, você só precisa se preocupar com cidade, estado e país 

Tudo bem, isso é uma espécie de meia-verdade. Você definitivamente precisa de cidade, estado e/ou país em suas páginas, se você tem um negócio com segmentação local – embora lembre-se que se você só trabalha com um país, por exemplo, Brasil, você não precisa ter Brasil em suas páginas.

E lembre-se que os buscadores sabem onde os usuários estão localizados, e fazem um esforço para mostrar mais os resultados que são específicos para a sua localização. Dito isto, tags de título, links, comentários, citações on-page, e mídias sociais (particularmente Google+ local) todos devem ainda indicar claramente onde estão localizados, e ser incluído como parte de seu SEO local.

14º Mito – Posso redirecionar os links de outros sites que eu tenho para meu site e vai ajudar o meu SEO

As chances dessa ação gerar um bom resultado são quase nulas. Os buscadores são inteligentes o suficiente para saber quem é o proprietário de um domínio, e ver que a mesma pessoa tem um segundo domínio apontando para o primeiro. Nota: Se você está lendo isso e pensando, bem, então eu só vou mudar minhas informações de registro, você está claramente pensando como um spammer … não seja essa pessoa.

Não vale a pena colocar seu SEO em risco com esta prática, ao invés disso coloque sua energia no conteúdo do seu domínio principal.

15º Mito –  Google nunca saberá se eu tiver links ruins apontando para mim

Sim, eles sabem. O Google é o olho que tudo vê e não adianta tentar enganá-lo, pois se eles te pegarem você será penalizado.

16º Mito –  SEO não tem nada a ver com usabilidade 

As técnicas e objetivos de SEO evoluíram de simplesmente ser encontrado para melhorar a forma como os usuário interagem com seu conteúdo.
SEO, que significa Search Engine Optimization, é muito mais do que a otimização para buscadores. A otimização deve levar em conta primeiro os usuários, para que eles realmente cliquem em seu site, e uma vez que clicarem, permaneçam lá.

Para manter usuários em seu site garanta um conteúdo personalizado e relevante. Seu site também deve ser intuitivo, fácil de navegar (para os crawlers e usuários); não faça com que o usuário tenha que procurar o que ele quer. Tenha botões de Call to Action  em destaque e você também poderá converter esses usuário (usuário – leads).

E ai, em quais desses mitos você acreditava ou pior focava suas técnicas de SEO?

Desmascarar esses mitos vai mais do que ajudar na eficiência da sua estratégia para buscas orgânicas, você pode ir além e começar a incluir em suas estratégias toda a experiência do seu usuário, desde da pesquisa até finalizar uma ação em seu site.

 

Mitos de SEO que você deve esquecer – parte 1

 

O que você sabe sobre SEO pode ser muito importante para o sucesso do seu negócio digital. Mas o que você não sabe pode ser ainda mais importante.

A Hubspot  preparou um artigo com Mitos sobre SEO e fragmentamos aqui em 2 partes. Veja agora a parte 1.

 

1º Mito – Devo submeter meu site para o Google

A ideia de que você precisa enviar seu site para o Google para aparecer nas pesquisas ou ser ranqueado no site não faz sentido. Isso não quer dizer que um site novo não possa submeter sua url ou domínio, mas os sistemas de buscas como Google ou o Bing com certeza conseguem encontrar e ranquear seu site sem que seja necessário submetê-lo. E lembre-se, submeter não garante nada. Os crawlers desses buscadores vão encontrar seu site no tempo deles, então não se preocupe em “avisar” ao Google sobre a existência do seu novo site.

2º e 3º Mito – SEO é  ranqueamento e Devemos estar no 1º lugar

Mesmo que haja uma forte correlação entre o posicionamento nos resultados de busca e taxas de cliques, o  ranqueamento não é mais o objetivo final todo poderoso que costumava ser. Agora vemos nos resultados das buscas rich text (textos em negrito, italíco, colorido e etc), snippets (o breve resumo que aparece sobre o conteúdo dao página) e tags do autor (mostra a imagem do autor do texto), e por causa disso os resultados  que aparecem abaixo dos três primeiro “colocados” estão recebendo uma taxa de clique muito mais elevada. E mesmo antes de tudo isso existir, o ranqueamento sozinho nunca foi garantia de sucesso. Veja bem: você pode gastar toda sua energia para estar muito bem posicionado, receber toneladas de tráfego e não converter isso em vendas. É isso o que você realmente quer?  Acho que não. Então é hora de mudar seus objetivos e repensar o que é SEO , porque “ranking” não é isso.

Resultados de busca com rich media

A conclusão aqui é que informações relevantes e sites  amigáveis são mais valiosos do que apenas um posicionamento. Então, não, você não precisa se classificar em primeiro lugar, mais para ver o sucesso.

4º Mito – SEO é para Desenvolvedores

Parece que há uma percepção geral de que SEO requer alguns conhecimentos técnicos (Verdade!), e  já que sua equipe de TI e Desenvolvimento são os mais técnicos, eles podem simplesmente fazer esse trabalho (Falso!). Eles podem te auxiliar bastante com conhecimentos específicos para otimizar seu site (criar redirecionamento, sitemap e arquivos em XML, robots.txt, torná-lo responsivo e etc), mas não entregue todo o trabalho para eles, pois SEO requer muito mais do que expertise técnico.

5º  Mito – Ter mais links é melhor do que mais conteúdo

A pergunta “Devo investir mais em construir links ou gerar conteúdo?” sempre aparece quando estamos trabalhando com SEO.  São focos diferentes e ambos são relevantes. Enquanto links são uma parte importante da autoridade do seu site (mesmo com as várias mudanças que estão ocorrendo neste cenário), o conteúdo é um item muito mais dinâmico e se você tem um orçamento para investir em seu site, contrate alguém para escrever para você. Muitas vezes, quando as empresas contratam alguém para fazer o link building – direcionar links para o site, eles se concentram em quantidade em vez de qualidade mas links não valem muito se forem só números. Concentre-se em ter fontes relevantes e diversificadas que apontam para páginas relevantes. Quando você investe em conteúdo, ele pode ser usado como páginas web, posts de blogs, ofertas para geração de leads, e os guest posts em outros sites – todas essas coisas que vão trazer mais links ao longo do tempo.

6º Mito – Conteúdo é o trunfo do SEO

Você está entre o grupo de pessoas que pensam que contanto que seu site tenha um bom blog ou um bom conteúdo, então o seu SEO está seguro? Eu não apostaria nisso. O conteúdo tem o seu valor, mas não pode ser sua única estratégia em  SEO. Antes de apostar tudo em conteúdo é importante parar e se perguntar: Você está escrevendo com um propósito? Quem é o seu público-alvo? Você já analisou suas fontes de tráfego com melhor desempenho? Quais palavras-chave são seu foco? Se tudo isso soa estranho para você, então você provavelmente ainda não definiu uma meta e o conteúdo só pode te levar até certo ponto.

7º  Mito – Mídias sociais e SEO não tem nada a ver

A relação entre SEO e mídias sociais é chamada de  “busca social”.  Essas buscas estão crescendo e ganhando cada vez mais força, principalmente com a força que o Google está dando com o Google + e os perfis dos autores. É uma extensão natural do que sempre foi verdade: se o conteúdo é relevante e confiável irá gerar tráfego e marketing com as mídias sociais.  Em busca social, o conteúdo que tem uma conexão com suas redes e mídias sociais  é priorizado, isso significa que o conteúdo que você ou algum contato seu do Google+ , Facebook, Twitter e etc postarem terá mais probabilidade de aparecer nos resultados. A lição aqui é ter certeza de que você tem uma estratégia para mídia social e pensar nela como parte de seus esforços de otimização.

8º Mito – SEO nas minhas páginas é tudo que eu preciso

Colocar as palavras-chaves nas páginas do seu site não fará milagres. O SEO dessas páginas pode ser impecável, mas isso é só uma parte do todo que uma estratégia de otimização precisa para dar certo. Seus esforços devem considerar também a qualidade de otimização de todas as páginas, experiência do usuário e conversões. Então, esteja preparado para fazer mais do que apenas on-page SEO!

 

Acompanhe nosso blog para ler em nosso próximo post  os outros 9 Mitos de SEO que você deve esquecer.